date

11 3889.3939

Áreas de Atuação

ARRITMIA

ARRITMIA

Definição: As arritmias cardíacas são um distúrbio do coração caracterizado pela alteração da frequência cardíaca e/ou do ritmo cardíaco. A frequência cardíaca normal do coração em repouso varia de 50 a 100 batimentos por minuto. Quando a frequência cardíaca está acima disso chama-se taquicardia e abaixo disso bradicardia.

Sintomas: Os sintomas são bastante variáveis sendo o mais comum a sensação de palpitações. Alguns pacientes podem se queixar de pontadas, falhas ou pausas no coração, dor no peito, falta de ar, tontura e até desmaio.

Tipos de arritmia: Arritmia é um termo genérico sendo que existem vários tipos de arritmias com prognóstico e tratamento diferentes, por isso é muito importante fazer o diagnóstico correto do tipo de arritmia. Alguns exemplos de arritmia são: taquicardia sinusal, taquicardia atrial, flutter atrial, fibrilação atrial, extra-sístoles atriais ou ventriculares, taquicardia reentrada nodal, taquicardia atrioventricular (síndrome de Wolff- Parkinson- White), taquicardia ventricular, fibrilação ventricular, bradicardia sinusal e bloqueios atrioventriculares (bloqueio AV).

Diagnóstico: O diagnóstico é feito pela história clínica do paciente e através de alguns exames como eletrocardiograma, holter, ecocardiograma com doppler colorido, teste ergométrico, estudo eletrofisiológico, dentre outros.

Prognóstico e tratamento: O prognóstico e o tratamento vão variar de acordo com o tipo de arritmia. Existem desde arritmias benignas que podem não precisar de medicamento e que melhoram com mudança de estilo de vida do paciente a arritmias mais graves e que se não tratadas podem levar a óbito. Alguns tipos de arritmias podem melhorar com medidas simples como redução da ingestão de café, refrigerantes, energéticos, álcool, controle da ansiedade, perda de peso. Outras arritmias vão necessitar de medicamentos antiarrítmicos para seu controle. Na fibrilação atrial pode ser necessário também o uso de anticoagulantes para diminuir o risco de acidente vascular cerebral (AVC) que se encontra aumentado nessa arritmia. Outras arritmias podem precisar de ablação para o tratamento (a ablação é um tratamento invasivo realizado através de cateter utilizado para o tratamento de alguns tipos de arritmias). Por último existem algumas arritmias que podem precisar de implante de marcapasso ou CDI (cardiodesfibrilador implantável) para seu tratamento. Como pode-se ver pelo descrito acima o tratamento da arritmia é bastante variável. Converse com seu cardiologista sobre a melhor opção de tratamento para seu caso.