date

11 3889.3939

Áreas de Atuação

FIBRILAÇÃO ATRIAL

FIBRILAÇÃO ATRIAL

Definição: A fibrilação atrial, também chamada de FA, é um tipo de arritmia bastante frequente. Ela se caracteriza pela atividade elétrica descoordenada nos átrios o que leva a perda de contração dos átrios. 

Sintomas: Os sintomas são bastante variáveis. Alguns pacientes podem não sentir nada, outros podem sentir palpitação, falta de ar, cansaço, dor no peito, tontura e até desmaio.

Diagnóstico: O diagnóstico é feito pela história clínica, exame físico, eletrocardiograma e holter. Podem-se necessários outros exames para melhor investigação da causa e tratamento.

Causas: A fibrilação atrial aumenta com a idade, sendo muito comum em idosos acima dos 80 anos. Entre as possíveis causas dessa arritmia encontram-se: abuso de álcool, hipertireodismo, apnéia do sono, enfisema e outras doenças cardíacas prévias como insuficiência cardíaca, doença valvar ou infarto prévio. 

Tratamento: O tratamento é bastante variável, dependendo de vários fatores do paciente. Pode-se usar medicamentos antiarrítmicos para controle dessa arritmia. Outras vezes optá-se por controle apenas da frequência cardíaca com medicamentos também. Um dos grandes problemas dessa arritmia é que ela aumenta em muito a chance de formação de coágulos no coração, esses coágulos podem se soltar do coração e ir para a cabeça causando acidente vascular cerebral (AVC). Por isso muitos pacientes com essa arritmia vão necessitar do uso continuo de anticoagulantes. Em alguns casos pode ser necessário a realização de cardioversão elétrica (“choque no peito”) para reversão dessa arritmia.  Outros pacientes podem vir a necessitar realizar ablação para o controle dessa arritmia. A ablação é um procedimento invasivo realizado através de cateter introduzido na virilha, no caso dessa arritmia é realizado um isolamento das veias pulmonares do paciente através de um cateter de radiofrequência. Converse com seu cardiologista, somente ele poderá decidir qual é o melhor tratamento para você.